fbpx
"Enola Holmes", novo filme da Netflix, apresenta a irmã mais nova de Sherlock Holmes e abre uma discussão sobre qual o nosso papel no mundo.

“Enola Holmes”, novo filme da Netflix, apresenta a irmã mais nova de Sherlock Holmes e abre uma discussão sobre qual o nosso papel no mundo.


EEnola Holmes é o mais novo filme family friendly da Netflix, cuja estreia era muito aguardada desde o inicio das gravações. O elenco principal conta com artistas consagrados em Hollywood e, sem dúvida, foi um dos fatores a despertar um maior interesse no público.

O longa não é somente protagonizado, mas, também, produzido por Millie Bobby Brown em parceria com a própria irmã, Paige Brown. Além disso, é uma adaptação do primeiro livro da série Os Mistérios de Enola Holmes, escrito por Nancy Springer.

Além de Millie no papel principal, temos Helena Bonham Carter interpretando Eudoria HolmesSam Claflin como Mycroft Holmes, Henry Cavill como Sherlock Holmes, e Louis Partridge como Twekesbury, o marquês desaparecido. Apesar da história contar com um personagem muito famoso e já conhecido pelo público, a obra não é focada no Sherlock e seus mistérios, mas sim, na irmã mais nova, Enola, que ainda está aprendendo a usar suas habilidades investigativas.

A figura de Sherlock Holmes não é estranha para quase ninguém. Existem diversas interpretações do personagem no cinema e na televisão, e por mais que as atuações ou propostas das obras sejam bem diferentes, a essência do detetive normalmente se mantém. No caso de Enola Holmes, o público irá conhecer um outro lado do personagem, o que pode causar um estranhamento no início, afinal de contas, todos estão acostumados a ver um Sherlock sem sentimentos e focado em resolver seus mistérios.

Os irmãos Sherlock, Enola e Mycroft Holmes, respectivamente

Aqui, por sua vez, ele tem um carinho pela irmã e uma relação fraterna com ela. Ele não assume um papel de pai, mas sim de protetor, uma vez que ele enxerga um pouco de si mesmo na personalidade da jovem. A história gira em volta do desaparecimento de Eudoria, mãe de Enola, no aniversário de 16 anos da garota, e vamos acompanhar a jornada em que a pequena Holmes vai embarcar para tentar encontrar a mãe. Durante o percurso, ela irá conhecer o jovem marquês Twekesbury, que ao longo da trama vai se tornar um importante aliado da personagem e possível par romântico.

A relação entre os dois é muito interessante e, por mais previsível que possa ser, ainda é divertido acompanhar dois adolescentes tentando lidar com dois mistérios, ao mesmo tempo em que se tornam amigos e se interessam um pelo outro.

Enola Holmes não foca somente nos mistérios que a protagonista se vê envolvida. Assim, há uma grande conversa durante todo o filme sobre feminismo, igualdade, direito das mulheres ao voto e o olhar conservador em relação ao papel da mulher na sociedade. Mycroft Holmes é o personagem que vai retratar esse machismo e conservadorismo na história. Ele vê Enola como um fracasso, uma vez que na visão dele a jovem não possui educação, boas maneiras e não se veste de forma adequada e digna de uma dama. Mesmo a história se passando há muitos anos, diversas situações retratadas no filme ainda dialogam com o comportamento de algumas pessoas dentro do contexto contemporâneo.

Twekesbury e Enola

Por outro lado, temos Eudoria, que além de ser fundamental para o crescimento pessoal de sua filha, também será uma das figuras progressistas da história. A personagem de Helena Bonham Carter criou Enola sozinha e sempre valorizou muito o conhecimento. Desde pequena, a jovem garota teve aulas de combate, ciência, pintura, história, e isso fez com que suas habilidades de dedução surgissem, mas também deram a ela um outro olhar para a situação das mulheres naquela época. Assim como sua mãe, Enola irá lutar pela igualdade e pelo espaço que deseja ocupar no mundo.

Durante a produção cinematográfica é possível ver nitidamente o crescimento da personagem e forma como ela percebe o mundo ao seu redor. Ela continua seguindo os ensinamentos da mãe, mas começa a tomar suas próprias decisões, entender a consequências de seus atos e o impacto que ela pode causar na vida de outra pessoa.

A quebra da quarta parede é um artifício bastante usado no filme.

Enola Holmes é um filme sobre autodescoberta que, por acaso, possui alguns mistérios a serem resolvidos ao longo caminho. A protagonista com certeza será uma inspiração para muitos jovens que assim como ela, ainda estão no processo de entender quem realmente são. Um segundo filme ainda não foi confirmado, mas ao que tudo indica, Enola Holmes pode se tornar a nova saga para o público jovem, tendo em vista que ainda possuem cinco livros a serem adaptados.

Compartilhe

Twitter
Facebook
WhatsApp
Telegram
LinkedIn
Pocket
relacionados

outras matérias da revista

Televisão
Bruna Curi

O inevitável fim de “Shadowhunters”

“Shadowhunters” termina a jornada com três temporadas, em um ano apressado e que, em diversos aspectos, chega ao fim de forma decepcionante. Nota da Colab: o texto contém spoilers.   Adaptar livros de fantasia para produtos televisivos e cinematográficos é um grande desafio. Um exemplo disso é o filme Os Instrumentos Mortais: Cidade dos Ossos (2013), que procurou retratar o universo dos Caçadores de Sombras criado por Cassandra Clare. Apesar dos esforços, a repercussão da película não foi das melhores e a continuação dessa história acabou não acontecendo. Contudo, a vontade de adaptar a história criada por Cassandra persistiu, e

Leia a matéria »
Na Diegese
Giulio Bonanno

Na Diegese / As digressões fonográficas nos álbuns de 2020

Em 2020, tivemos que nos contentar em acompanhar muitos lançamentos do confinamento de nossas casas. Trocar ideias sobre o novo álbum da Fiona Apple ou o novo filme do Spike Lee se tornou uma possibilidade de assunto para as cada vez mais costumeiras sessões de conversas remotas. Para muitos, isso não é de grande relevância, até porque já estamos abarrotados de preocupações e incertezas. Para outros, isso pode funcionar como um veículo de transição rumo ao “novo normal”, ou pelo menos para conceder à angústia do isolamento umas boas doses de analgesia. O escapismo é um dos efeitos mais buscados
Leia a matéria »
Back To Top