skip to Main Content
O Sucesso Dos Irmãos Baudelaires

O sucesso dos irmãos Baudelaires

Nada melhor do que uma boa história com acontecimentos intrigantes para maratonar durante os finais de semana. Desventuras em Série (2017) é a escolha perfeita, se você não tem problema com crianças sendo perseguidas e entes familiares mortos por causa de uma enorme fortuna. Para quem não conhece, Lemony Snicket’s A Series of Unfortunate Events (no original) é uma saga de 13 livros escritos por Lemony Snicket (o pseudônimo do escritor americano Daniel Handler) publicados entre 1999 e 2006, tendo sido adaptada para o meio cinematográfico em 2004 pelo diretor Brad Silberling e estrelada por Jim Carrey.

Depois de um filme que foi até bem recebido pela crítica mas falhou em conseguir uma bilheteria sólida, a história caiu no esquecimento por mais de uma década, até a Netflix comprar os direitos autorais e produzir uma série de três temporadas, que contemplariam a adaptação de toda a série literária. A notícia criou um alvoroço para os fãs, que só haviam visto os três primeiros livros ganhando vida nas telonas. Dessa vez, no entanto, o papel do Conde Olaf ficou por conta de Neil Patrick Harris.

Não só muito aguardada pelos fãs, a primeira temporada da série conseguiu conquistar novos admiradores e foi muito bem recebida pelos críticos, com “Aclamação Universal” nos agregadores de críticas como o Metacritic e o Rotten Tomatoes. Embora não tenha conseguido fugir das comparações entre o filme e os livros e às diferentes atuações para o temido Conde Olaf, a série teve um retorno positivo, fazendo com que a Netflix renovasse a série para a sua segunda temporada, que estreou este mês no serviço de streaming.

 

Segunda Temporada

O segundo ano da série utiliza da mesma estrutura que seu antecessor, adaptando um livro a cada dois episódios, sendo eles Inferno no Colégio Interno, O Elevador Ersatz, A Cidade Sinistra dos Corvos, O Hospital Hostil e O Espetáculo Carnívoro, distribuídos em dez episódios de aproximadamente cinquenta minutos cada. Desta forma, o roteiro consegue aprofundar no drama que envolve a narrativa, deixando-a bem mais complexa e com um tom sombrio predominando frente ao humor desajeitado do primeiro ano, criando uma diferença latente em relação a primeira temporada. O autor do livro pressupõe que o público já está acostumado com a loucura da trupe de Olaf e coloca empecilhos realmente angustiantes no caminho dos órfãos Baudelaires., interpretados por Malina Weissman (Violet), Louis Hynes (Klaus) e Presley Smith (Sunny).

Da esquerda para a direita: Violet, Sunny e Klaus Baudelaire

Há introdução de novos personagens para a narrativa, sendo que todos eles têm grande importância nos acontecimentos, principalmente no desenrolar dos fatos entorno a organização secreta CSC (VFD, no original). Novas pistas são colocadas aos olhos do espectador que, finalmente começam a ter vislumbres dos motivos pelo qual todos odeiam o Conde Olaf , assim como porque ele abandonou a organização, traiu seus amigos de longa data e como tudo isso está ligado ao que de fato ocorreu com seus pais.

Apesar da estrutura óbvia de dois-episódios-por-livros (um para a apresentação e outro para a conclusão do conflito), os arcos acabam tendo bons desfechos e reservando ainda um final que não será tão feliz igual ao da primeira temporada. Sunny, Klaus e Violet não vão sair ilesos de cada situação, crescendo e sofrendo consequências emocionais e psicológicas. Afinal, eles são apenas crianças lidando com um bando de psicopatas.

Neil Patrick Harris é o Conde Olaf na adaptação da Netflix

Desventuras em Série já foi renovada para sua terceira temporada e está prevista para Março de 2019, concluindo o ciclo.


laísa santos

sonhadora, extrovertida e pseudo cineasta. viciada em Filmes, Séries e Fotografia. e claro, a maior admiradora do Tim Burton que você respeita!

Comente com a gente!

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Back To Top