fbpx
Em "Heartbreak Weather", Niall Horan resgata elementos do seu primeiro álbum solo e traz novidades ao falar das idas e vindas do amor.

Em “Heartbreak Weather”, Niall Horan resgata elementos do seu primeiro álbum solo e traz novidades ao falar das idas e vindas do amor.


DDando sequência a sua carreira solo, Niall Horan assume um estilo divertido e ousado para retratar amor e desamor em seu novo álbum: Heartbreak Weather. A coletânea não carrega apenas o “clima de coração partido“, mas as diversas fases que um relacionamento pode ter. O conceito do álbum é uma metáfora que perpassa por constantes mudanças de clima, sendo a tempestade para momentos ruins e dias ensolarados para momentos felizes – como pode ser notado na capa.

Capa do álbum

Em seu primeiro projeto solo, Flicker, o artista propôs uma sonoridade melancólica que se fazia presente nas letras e nas melodias de cada música, reafirmando a mensagem do álbum. Dessa vez, o cantor arrisca em um estilo pop retrô que nos traz sensações de uma montanha russa, cheia de altos e baixos, porém com um tema predominante que é a superação.

A era de Heartbreak Weather foi apresentada através do single Nice To Meet Ya, hit dançante que mostra uma nova face do cantor, deixando claro sua dualidade. Toda a imagem de um garoto reservado e tímido pode dar espaço para um Niall Horan desinibido, surpreendendo quem já tem familiaridade com sua personalidade.

Mesmo depois do hiato indeterminado de One Direction, o jovem irlandês continuou sendo conhecido como o mais recatado do grupo, porém divertido. Em seus solos ele tem a oportunidade de explorar parte da sua identidade e exibir seu lado mais sexy e carismático, que é possível notar em Small Talk. Quem ainda procura por um Niall em busca de amor, facilmente encontra no single Put a Little Love on Me aquilo que deseja.

O gênero retrô, que é identidade do álbum, disfarça a tristeza da desilusão amorosa em suas melodias, enquanto ao analisar as letras, é perceptível que Horan quis compor um projeto cheio de leveza, sem demonstrar ressentimentos da relação que acabou. Ainda, Heartbreak Weather carrega um tom de nostalgia por conta do estilo escolhido, mesmo que o retrô fique de lado em algumas faixas, é como se Flicker, em certos momentos, voltasse a dar as caras.

Apesar de resgatar a essência de seu primeiro solo, o projeto atual não soa como uma reciclagem e, sim, como algo totalmente novo vindo do cantor. O vocal é impecável e genuíno, e ainda pode ser muito explorado, assim como ele tem feito com os instrumentais bem trabalhados do projeto que esbanja segurança. Ao final, Niall Horan consegue mesclar perfeitamente ambas as ideias em Heartbreak Weather, um álbum bem divertido e original.


PLAYLIST


Compartilhe

Twitter
Facebook
WhatsApp
Telegram
LinkedIn
Pocket
relacionados

outras matérias da revista

Opinando
Mike Faria

Divagando / “Marron 5 e o tradicional show de um homem só”

“How dare you say that my behavior is unacceptable / So condescending unnecessarily critical / I have the tendency of getting very physical / So watch your step ‘cause if I do you’ll need a miracle”. Foi assim que Maroon 5, banda formada por Jesse Carmichael, Mickey Madden, Ryan Dusick, James Valentine e comandada por Adam Levine, deu início ao tradicional show do intervalo do Super Bowl 2019, a maior audiência da televisão norte-americana. A chuva de fogo anunciou a chegada da banda, que logo surgiu em um palco iluminado por luzes vermelhas, em formato de “M” – mas a temperatura

Leia a matéria »
Back To Top