fbpx

“Para Todos os Garotos: Agora e Para Sempre” faz uma bonita história de amor que dá fim a jornada de Lara Jean.


AApós anos acompanhando a trajetória de Lara Jean Covey através da trilogia de livros escritos por Jenny Han, autora-norte americana, e pelo filmes adaptados pela Netflix, o último capítulo dessa  história chegou ao seu fim em janeiro. Finalmente chegou ao catálogo da plataforma de streaming o filme Para Todos os Garotos: Agora e Para Sempre, a continuação de Para Todos os Garotos: P.S. Ainda Amo Você (2020).

 — Leia mais matérias envolvendo produções asiáticas. 

Após o momento complicado que Lara Jean (Lana Condor) e Peter K. (Noah Centineo) enfrentaram na película anterior, agora o casal está mais unido do que nunca e até mesmo já estão fazendo planos grandiosos para o futuro. Lara Jean tem tudo esquematizado em sua cabeça: ela e Peter vão estudar juntos em Stanford e esse vai ser apenas o começo do final feliz deles.

Porém, apesar de todos os sonhos e desejos a realidade acaba sendo um pouco mais complicada. Além de sofrer com ansiedade para descobrir se foi aceita em Stanford ou não, Lara Jean também é obrigada a pensar em outras possibilidades para seu futuro. A grande responsável por isso é Margot (Janel Parrish), a irmã mais velha de Lara, que aconselha a mais nova a se candidatar para o programa de literatura da NYU como forma de expandir suas possibilidades e opções para o futuro.

De um futuro completamente esquematizado ao lado de Peter em Stanford, Lara Jean começa a criar uma nova perspectiva para sua vida após o colégio e isso é reforçado pela viagem que sua turma faz até Nova York. Além de se divertir bastante pela cidade junto de sua melhor amiga, a Chris (Madeleine Arthur), a protagonista de Para Todos os Garotos também tem a chance de conhecer as instalações da NYU e fica encantada com a possibilidade de estudar lá.

 

O PESO DO FUTURO

Seguindo a fórmula dos longas anteriores, Agora e Para Sempre também apresenta uma construção semelhante e dessa vez o casal vai precisar superar um novo dilema: o relacionamento a distância. Constantemente o filme reforça que a escolha da faculdade é algo importante para o futuro do relacionamento dos dois, de forma que Lara Jean fica insegura com a possibilidade de um relacionamento à distância. Como eles vão conseguir levar isso durante quatro anos? Esse é um pensamento que atormenta bastante a personagem ao longo do filme.

Apesar de Para Todos os Garotos: Agora e Para Sempre ter apresentado algumas diferenças em relação ao livro, algumas mais significativas do que outras, o filme conseguiu reunir muito bem a essência do livro escrito por Jenny Han. O grande foco do enredo é a respeito de Lara Jean e de seu futuro, em que a personagem se vê diante de uma encruzilhada em que ela precisa tomar uma decisão crucial para seu futuro.

Além disso, também é possível reparar no crescimento e amadurecimento que a personagem teve ao longo da trilogia. Apesar da insegurança e do jeitinho extremamente romântico dela ainda persistirem, agora vemos Lara Jean se arriscando mais, algo um pouco impensável para os dois primeiros filmes.

Por se tratar do último filme da trilogia Para Todos os Garotos, Agora e Para Sempre apresentou o fechamento de arcos importantes, e com isso, alguns personagens ganharam um tempo maior de tela. Um exemplo disso é Margot Covey, diferente do longa anterior em que ela não teve um papel relevante para a trama, agora tem um tempo de tela maior e é responsável por fazer sua irmã mais nova pensar em outras possibilidades para seu futuro.

 — Leia mais matérias envolvendo produções asiáticas. 

Para Todos os Garotos: Agora e Para Sempre conseguiu reunir todos os elementos que os fãs dessa história amam: momentos memoráveis e engraçados entre as irmãs Covey, cenas românticas e fofas entre Lara Jean e Peter K., e lindas cartas de amor. O filme apresentou um encerramento ideal para essa trilogia que o público tanto ama e ainda criou o final perfeito para Lara Jean.

Compartilhe

Twitter
Facebook
WhatsApp
Telegram
LinkedIn
Pocket
relacionados

outras matérias da revista

Televisão
Agnes Nobre

Adams Foster buscam por novos problemas

“Good Trouble” coloca sete jovens em uma república para fazer paralelos com o mundo real, em uma primeira temporada misteriosa e intrigante. Good Trouble é uma série da emissora Freeform, lançada em janeiro de 2019 como spin-off de The Fosters. A produção traz de volta Callie (Maia Mitchell) e Mariana Adams Foster (Cierra Ramirez), personagens de sucesso da série-mãe, que agora, após se formarem na faculdade, decidem começar a vida adulta em Los Angeles. Elas deixam as fraternidades acadêmicas e seguem em um mini caminhão diretamente para o Coterie, uma república repleta de lofts em um teatro na cidade californiana. Assim

Leia a matéria »
Back To Top